Caminho para viver no paraíso!

14 05 2009

Você quer uma PASSAGEM GRATUITA PARA UM LUGAR PARADISÍACO (o Paraíso)? Basta seguir o regulamento feito pelo próprio Cristo:

Mateus 5,3-12

3. Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus!
4. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados!
5. Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra!
6. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados!
7. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia!
8. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus!
9. Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus!
10. Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus!
11. Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim.
12. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós.

Ah e a gente tem certeza de que a imagem que a gente escolheu não tem nem 10% da beleza desse lugar pra onde a gente vai se conseguir cumprir o regulamento.

Abração Super DDD

Anúncios




Humor x Gripe suína

5 05 2009

O humor sempre foi uma forma divertida de lidar com certas situações sérias. Sou à favor de que se brinque com determinadas situações contanto que deixe ao final um incômodo em saber realmente de que se trata o assunto.

Aqui no blog mesmo a gente brincou com o assunto da Gripe A e se a coisa não ficar muito pesada, a gente continuará brincando, mas até que ponto, brincar com uma quase endemia não é humor negro (humor de mau gosto). Existe dois tipos de humor, o que ridiculariza pessoas e o que ridiculariza situações, a nossa missão preza por este último e assim ninguém sai ferido.

Recebemos alguns e-mails que nos deixaram bem felizes, pois ao ouvir o nosso programa de rádio da semana passada (e que serão colocados aqui através dos podcasts) o pessoal gostou muito da forma como a gente informou sobre a doença, sem deixar de lado a comédia, mas dando informação séria.

Obrigado a todos que sempre ficam de olhos e ouvidos atentos para o que a gente escreve ou fala, por favor este blog é da gente e vamos detonar quando for preciso e contribuir generosamente com elogios quando forem verdadeiros, assim a gente vai seguindo cada vez mais DDD.
twitter_dupladdd





Vestes litúrgicas – IV

28 03 2009

Manípulo – É uma faixa de pano, do mesmo tecido e cor da casula. Tem uns 40 cm de comprimento e uns 12 de largura. É preso ao braço esquerdo. Antigamente, servia para limpar o pó ou suor da fronte durante as caminhadas e trabalhos, ou ainda, com suas dobras, fazia-se as vezes de algibeira. Recorda as cordas com que Jesus foi manietado. Simboliza o amor ao trabalho, ao sacrifício e às boas obras. Ao acomodá-la ao braço, o sacerdote reza: “Que eu mereça, Senhor, trazer este manípulo de dor e penitência, para que possa, com alegria, receber os prêmios dos meus trabalhos”.

Fonte:Página Oriente





Vestes litúrgicas III

21 03 2009

Cíngulo – É um cordão branco ou da cor dos paramentos, de seda, linho ou algodão, com que o sacerdote se cinge à cintura. Os antigos o usavam para maior comodidade, a fim de que a alva, comprida, não os estorvasse nos trabalhos ou nas longas caminhadas. Recorda as cordas com que Jesus foi atado pelos algozes. Simboliza o combate às paixões e a pureza do coração. Ao cingir-se com o cíngulo, o sacerdote reza: “Cingi-me, Senhor, com o cíngulo da pureza e extingui em meu coração o fogo da concupiscência, para que floresça em meu coração a virtude da caridade”.

Fonte:Página Oriente





Vestes litúrgicas II

14 03 2009

Alva – Esta palavra vem do vocábulo “albus”, que significa branco. É uma túnica talar, de linho branco, que recobre todo o corpo. Era usada pelos nobres gregos e romanos, e também pelos povos de climas quentes, como se vê, ainda hoje, em alguns países do Oriente tropical. Recorda a túnica branca de escárnio com que Herodes mandou vestir Jesus. Simboliza a pureza do coração. Ao vesti-la, o sacerdote reza: “Fazei-me puro, Senhor, e santificai o meu coração, para que , purificado com o Sangue do Cordeiro, mereça fruir as alegrias eternas”.
Fonte: Página Oriente





Vestes litúrgicas I

7 03 2009

Amito – É um lenço de linho, branco, que recobre as costas, os ombros e o pescoço do sacerdote. Era a peça do vestuário que os povos antigos usavam para cobrir a cabeça, quando saíam ao ar livre. Recorda o pano com que os soldados vendaram os olhos de Jesus, para melhor ludibriarem-No. Simboliza o capacete da fé, com o qual venceremos os nossos inimigos. Ao vesti-la, o sacerdote faz a seguinte oração: “Colocai, Senhor, sobre a minha cabeça, o capacete da salvação, para que eu possa resistir às ciladas do demônio”.

Fonte:Página Oriente





Vestes litúrgicas V

4 03 2009

Estola – É uma faixa de pano, do mesmo tecido e cor da casula e do manípulo. Mede uns oito palmos de comprimento e uns 12 cm de largura. Dá a volta ao pescoço, cruzando ao peito e passando sob o cíngulo, à altura da cintura. Os antigos a usavam como sudário ou como símbolo de autoridade e condecoração honorífica. Recorda as cordas com que Jesus foi puxado ao Calvário. Simboliza o poder espiritual do sacerdote, bem como a nossa dignidade de cristão e penhor de imortalidade. Ao vesti-la, o sacerdote reza: “Restituí-me, Senhor, a estola da imortalidade que perdi pelo pecado dos nossos primeiros pais; e ainda que eu seja indigno de acercar-me aos vossos Santos Mistérios, possa, contudo, merecer a felicidade eterna.

Fonte:Página Oriente